Facebook Pixel Fallback

Tempos de pandemia: Coordenadora da pós em Design de Interiores da FIB dá dicas para tornar a casa aconchegante, produtiva e segura

Home office e tempo maior no ambiente doméstico pedem algumas mudanças e cuidados.





Por Selma Miranda


O avanço da pandemia do novo coronavírus obrigou empresas de todos os tamanhos a implantarem o modelo de trabalho home office.

De acordo estudo da Fundação Instituto de Administração (FIA) realizado em abril, o trabalho em casa foi estratégia adotada por 46% das empresas durante a pandemia. 34% das organizações têm a intenção de continuar com o teletrabalho para até 25% do quadro após a pandemia.

A recomendação de distanciamento social também fez com que os espaços domésticos fossem mais valorizados. Mas como tornar esses ambientes aconchegantes e ao mesmo tempo mais produtivos?

É aí que entra em cena um profissional que tem a missão de estabelecer uma relação harmônica entre o espaço e as pessoas, criando ambientes confortáveis, funcionais e que valorizam o estilo de vida dos moradores: o designer de interiores.  É ele quem planeja e organiza os  espaços, escolhendo e combinando os diversos elementos de um ambiente.

 

Dicas de ouro

"Com o tempo maior em casa, as pessoas perceberam cômodos subaproveitados e ambientes que carecem de mais conforto, como pontos de entrada de luz natural e ventilação Cruzada. Em vez do uso de ar-condicionado, também percebeu-se a necessidade de criação de novos espaços, como um espaço para higienização na entrada do lar. Ou seja, houve várias mudanças e a relação de uso para com os ambientes internos das casas e de empresas tiveram que se reinventar e passar por várias mudanças", avalia a coordenadora da pós-graduação em Design de Interiores das Faculdades Integradas de Bauru (FIB), professora  Jacqueline Gonçalves de Castro.

Confira agumas dicas da docente para tornar o ambiente doméstico mais seguro, confortável e produtivo:

1- Cantinho da higienização. Você pode fazer de uma parede da entrada da sua casa um cantinho de  higienização. Coloque um tapetinho na entrada da sua casa ao lado um spray  sanitizante (um litro de água e três colheres de água sanitária para aplicar no tapete e passar a sola do sapato, ao lado você também pode deixar uma caixa organizadora para colocar os sapatos e não precisar entrar com eles dentro de casa. Nessa entrada você pode colocar um miniaparador alto, ou uma prateleira com ganchos para a altura das mãos para você colocar álcool em gel, as chaves de sua casa, do carro, máscara, pendurar a bolsa. Uma lixeira pequena no chão também é bom no caso de máscaras descartáveis.

2- Sala em dois ambientes. Você também pode transformar uma sala em dois ambientes com o uso de um biombo, para ter seu aconchego separado do ambiente de trabalho;

3- Canteiro suspenso. Produza na janela de sua cozinha uma hortinha em canteiro suspenso para plantar ervas aromáticas que podem ser utilizadas no preparo dos alimentos;

4- Nicho 1. Você pode criar um nicho na sua lavanderia para trocar as roupas da rua ali, assim evitará o contágio no resto do seu lar;

5- Nicho 2. Faça um nicho para o lixo e para separar os materiais recicláveis, pois a tendência é o ser humano se tornar mais consciente em relação ao  consumo;

6- Diversão. Prepare um ambiente de diversão em sua casa, já que agora as famílias tendem a ficar mais unidas e em casa nesse momento difícil pelo qual passamos.

 

Designer de interiores

O designer de interiores pode criar uma relação espaço humano muito agradável, usando dos conhecimentos de conforto (percepto-sensorial), funcionais e que valorizam o estilo de vida dos moradores por meio de uma graduação específica, ou uma pós na área se tiver uma graduação correlata, como Engenharia Civil, Arquitetura, Design e Design de Interiores.

"Esses profissionais sabem que devem projetar a partir das atividades, ou seja, com foco no usuário, como nosso curso de graduação em Design  e de pós- graduação em Design de Interiores presa", explica a professora Jacqueline.

"No Design temos disciplinas projetuais e ergonomia, assim como disciplinas de representação gráfica para o processo. Já na pós, temos uma disciplina que trabalha exatamente este ponto importantíssimo no processo projetual de interiores: a Disciplina é APO (Análise Pós- Ocupacional)", complementa a docente.

Quer saber mais sobre a pós-graduação em Design de Interiores da FIB? Clique aqui.

 

 

Professora Jacqueline Gonçalves de Castro é coordenadora da pós em Design de Interiores

 

 







Notícias FIB

Cursos

Ver todas

Pós-Graduação

Ver todas
(14) 99771-0058 (GRADUAÇÃO)
(14) 99775-7636 (PÓS-GRADUAÇÃO)
(14) 99612-9599
(14) 99785-3416
R. José Santiago, Quadra 15, Bauru - SP, 17056-120
FIB Bauru © 2020 - Todos os direitos reservados